A R T E S
  • Pagina Principal
  • Artes Cênicas
  • Artes Plásticas
  • Artes Musicais
  • Artes Literárias
  • Cultura Popular
  • Manifestos
  • Campanhas
  • Contate-nos

  • DIVERSOS
  • CRIANÇAS
  • Paixão de Cristo
  • Teatros
  • CLÁSSICOS
  • Bibliotecas
  • Antiqüários
  • Museus & Galerias
  • PRÊMIOS
  • Entidades & Cia.
  • Fora de Ordem
  • DIA DO TEATRO


    Follow us on

  •  LAN

    fotolan.jpg (9760 bytes) LAN ( LANFRANCO VASELLI ) - Italiano criado em Montevideo, onde estudou arquitetura e iniciou sua carreira jornalística nas páginas do matutino "EL PAIS".
    Contratado pela imprensa argentina em 1948, lá ficou até 1952 trabalhando nos órgãos de comunicação mais importantes de Buenos Aires, sendo distinguido nesse mesmo ano com o primeiro prêmio outorgado ao melhor caricaturista da capital portenha. Também em 1952, de passagem pelo Rio de Janeiro, foi convidado por Samuel Weiman a inaugurar "Última Hora" paulista.

    Seis meses depois, já em 1953 veio em definitivo para o Rio onde trabalhou na edição carioca da U.H., FLAN, O GLOBO, MANCHETE ESPORTIVA, CORREIO DA MANHÃ e outras publicação de igual prestígio. Desde 1963 é chargista exclusivo do JORNAL DO BRASIL.
    Conta no seu haver, ter sido considerado em 1958, na inglaterra, um dos cinco maiores no campo da caricatura internacional, e ter ganho em 1965, o primeiro prêmio de caricatura em Foligno (Itália), outorgado por um júri integrado pelos maiores nomes do humori smo italiano e presidido na ocasião, por Giovanni Guareschi, o famoso autor de "DOM CAMILO’.
    Considerando sua atividade como caricaturista essencialmente virada para imprensa, poucas são as exposições realizadas no transcurso de toda sua carreira.
    A destacar a primeira em Punta del Este (1948), que lhe valeu p primeiro contrato para Buenos Aires, e a que realizou no Festival "Dei Due Mondi", em Spoleto ( Itália ) no ano de 1965, assistida e aplaudida por figuras como luchino Visconti, Pier Paolo Pasolini, Rafael Alberdi, Ezra Pound John Kranco, Nureiev, e o próprio Gian Carlo Menotti, diretor do Festival. No Rio, Poucas foram as vezes que apresentou seus trabalhos, a não ser em retrospectivas de sua atividade jornalística. Radicado desde 1974 em Pedro do Rio, no município de petrópolis , e afastado do burburinho da grande cidade, iniciou na tranquilidade de seu sítio uma série de trabalhos que ele considera uma continuação dessa sua atividade jornalística. Em 1979 lançou seu primeiro livro "É HOJE !", com textos de seu cunhado Haroldo Costa, onde expressa graficamente a impressão subjetiva que as Escolas de Samba deixaram no seu espírito. Outros virão, e todos eles dedicados a um tema que ele conhece como ninguém, Rio e sua gente.
    Para isso, ele apresenta credenciais como a de ter sido distinguido pela Câmara Municipal e pelo jornal "O GLOBO" - Cidadão carioca honorário duas vezes!

    CRÍTICA
    lan001.jpg "Os primeiros trabalhos de Lan, aparecidos na "Última Hora", firmaram definitivamente o seu prestígio em nosso meio artístico. Dum traço que tem um sinete marcadamente platino, leve, nervoso, serpenteante, encontrável realmente nos maiores artistas do lápis na imprensa da Argentina e Uruguay, Lan é hoje inimitável nas suas caricaturas pessoais, fixando ao mesmo tempo, com uma destreza e uma instantaneidade de síntese de que somente Caribé, nos seus admiráveis desenhos da Bahia, consegue aproximar-se..."

    "HISTÓRIA DA CARICATURA" de HERMAN LIMA

    "LAN, um traço, uma legenda, um editorial..."

    José Carlos de Oliveira
    lan002.jpg
    lan003.jpg "A riqueza de seu traço alinha-se como num ritmo sensual de curvas, por vezes tão próximo do arabesco, num equilíbrio de fatura a destacar claros e escuros que muito se assemelhem à obra de um atento gravador..."

    Álvaro Cotrim (ALVARUS)

    A cidade não tem segredos para Lanfranco. Se é verdade que todos somos cariocas, até mesmo os prefeitos que antecederam o atual, se é verdade, o que diz o escritor Luiz Jardim, então - caramba! - mais do que nós todos é Lanfranco Vaselli, ou se preferem o LAN, caricaturista notável, artísta sensível, cidadão carioca".

    SÉRGIO PORTO (STANISLAW PONTE PRETA )
    lan004.jpg

    (c) www.artes.com