A R T E S
  • Pagina Principal
  • Artes Cênicas
  • Artes Plásticas
  • Artes Musicais
  • Artes Literárias
  • Cultura Popular
  • Manifestos
  • Campanhas
  • Contate-nos

  • DIVERSOS
  • CRIANÇAS
  • Paixão de Cristo
  • Teatros
  • CLÁSSICOS
  • Bibliotecas
  • Antiqüários
  • Museus & Galerias
  • PRÊMIOS
  • Entidades & Cia.
  • Fora de Ordem
  • DIA DO TEATRO


    Follow us on

  •  Maria Clara Machado

    NOTAS BIOGRÁFICAS DE MARIA CLARA MACHADO (2001)

    Maria Clara Machado nasceu em Belo Horizonte, Minas Gerais, filha de Aníbal Machado (escritor) e Aracy Jacob Machado. Veio para o Rio de Janeiro ainda criança, onde fez seus estudos. Começou a carreira artística com um teatro de bonecos que fundou e dirigiu durante cinco anos. Desta experiência publicou um livro "Como Fazer Teatrinho de Bonecos" (editado pela Melhoramentos), que esgotou-se rapidamente. Em 1969 a Livraria Agir reeditou-o. Ainda nesta fase escreveu dez peças para fantoches.

    Em 1950 recebeu uma bolsa de estudos do governo francês, para estudar teatro em Paris, durante um ano. Na Europa recebeu outra bolsa de estudos da UNESCO e fez um curso de férias em Londres. De volta a Paris em 1952, freqüentou o curso de mímica de Etienne Decroux.

    Ao voltar ao Brasil, em 1951, fundou no Rio de Janeiro "O TABLADO", companhia de amadores que dirige até hoje e que durante todos estes anos nunca interrompeu sua atividade teatral. O TABLADO tem sido início de carreira de muitos artista profissionais, hoje de renome.

    Em 1956 fundou a revista CADERNOS DE TEATRO, para orientar grupos amadores e professores. De 1959 à 1974 foi professora de improvisação no antigo Conservatório Nacional de Teatro, hoje Escola de Teatro da UNI - RIO, onde foi também diretora durante um ano (1967 - 1968).

    Em 1961 foi convidada pelo governo do Estado da Guanabara para dirigir o Serviço de Teatro e Diversões do Estado e ao mesmo tempo ocupou o cargo de Secretário - Geral do Teatro Municipal do Rio de Janeiro. (ocupou o cargo até princípio de 1963).

    Em 1965 representou o Brasil no Congresso de Teatro Para Juventude, realizado em Paris. Nesta ocasião teve oportunidade de ver sua peça "O Cavalinho Azul", em Paris, montada para representar o Brasil no Congresso de ILT, da UNESCO em Tel-Aviv.

    Desde 1964 dirige um curso de improvisação no TABLADO.

    (c) www.artes.com